Feedback
Novidades 1 minuto 02 Junho 2021

MICHELIN do CAMPO à MESA #4

Esses valem a viagem! Quatro chefs contam que pratos e restaurantes os fazem rodar quilômetros para matar a vontade. Confira as valiosas dicas!

#guiamichelinbrasil

Chefs saem, sim, para comer, e muito! Alguns não medem esforços para uma nova descoberta ou para revisitar um restaurante que tenha deixado boas lembranças. Percorrem quilômetros atrás de um bom prato e, generosamente, partilham suas experiências gastronômicas como fãs assumidos. E haja pneu para rodar tanto, sempre em busca do prato perfeito! Mas o esforço vale a pena...

Depois da primeira vez no Kan Suke, Lucas Dante nunca mais foi o mesmo. O comandante do Bib Gourmand Cepa, em São Paulo, conta com saudade de sua visita inaugural ao uma estrela MICHELIN de São Paulo. “Só digo o seguinte: Keisuke Egashira é um maestro. Nunca tinha experimentado uma cozinha japonesa tão refinada”, diz ele, ainda hoje assumido admirador da casa.

Dante, que vive no bairro do Tatuapé, está longe do eixo da cidade que concentra bares e restaurantes, e costuma atravessar São Paulo em busca de seus pratos favoritos. Faz de tudo para manter a frequência no Kan, que serve um inesquecível pargo marinado no vinagre com shissô. “Egashira tem uma elegância e uma maneira de cozinhar muito impactantes. Já fui uma semana depois da outra e a experiência é sempre surpreendente. Dos cozinheiros de São Paulo, ele é dos que mais me inspiram.”

Incrustrado no bairro da Barra Funda, o coreano Komah, Bib Gourmand de São Paulo, tem estado na boca e na memória de diversos chefs brasileiros. Seu nome foi evocado tanto por Lucas Dante quanto pelo chef Felipe Schaedler, do Banzeiro, outro Bib Gourmand da capital paulista. “É um lugar que nos faz viajar em seus sabores, uma experiência da culinária asiática como poucas. Tudo é original, desde o ambiente até a comida, com pratos super bem apresentados, preparados com muita técnica e cheios de sabor.”

Chef Felipe Schaedler, do Banzeiro (foto Romero Cruz)


Ambos, Schaedler e Dante, fariam visitas na outra ponta da rodovia Presidente Dutra: Lucas Dante admira o trabalho de Alberto Landgraf, no Oteque (duas estrelas MICHELIN) e de Rafael Costa e Silva, no Lasai (uma estrela MICHELIN), dois grandes restaurantes cariocas. Felipe Schaedler tem memórias agradáveis da costela bovina com aligot e demi-glace d'O Prato MICHELIN Le Blond, a brasserie do clã Troisgros.

Com a agenda cheia, às vésperas de reinaugurar seu Dinho’s em novo endereço nos Jardins, Paulo Zegaib tem pouco tempo para grandes incursões. Mas relata: “quando posso, pego o carro e dirijo até o Rio de Janeiro para curtir a cidade e também para provar os pratos do Satyricon [O Prato MICHELIN]: começo pedindo as vieiras frescas e, na sequência, o Robalo no forno. Inigualável!"

A MELHOR MANEIRA DE IR MAIS LONGE

Não importa o quão longo seja o caminho, a Michelin oferece pneus de alta performance, para que todos cheguem em segurança ao seu destino, sem deixar de lado o prazer ao dirigir.

“Sempre em prol do cliente, a inovação faz parte do nosso DNA. Com mais de 130 anos de história, a Michelin revolucionou a mobilidade diversas vezes. Concentramos as nossas ações no avanço tecnológico dos nossos produtos e serviços, atendendo às necessidades dos consumidores”, explica Adriana Shoshan, diretora de Marketing da Michelin América do Sul.

Para saber mais sobre os pneus MICHELIN, acesse: https://www.michelin.com.br/auto/pagina-inicial-carro

Novidades

Continue a explorar - Histórias que pensamos que irá gostar de ler

Siga o Guia MICHELIN nas redes sociais para atualizações e curiosidades.