Em busca do clique perfeito

#Foodies, comemorem! Conversamos com fotógrafos de gastronomia profissionais, que nos revelaram as melhores dicas para arrasar nas redes sociais!
Compartilhar

Que atire o primeiro guardanapo quem nunca pegou o celular assim que aquele prato lindo chegou à mesa! Sem julgamentos, nós também! Afinal, os menus de restaurantes, como os que estão no guia MICHELIN, são de encher os olhos, e todos querem registrar esse momento nas redes sociais. Mas como garantir a foto perfeita? Aqui, fotógrafos profissionais, que fazem imagens de restaurantes estrelados, nos dão as melhores dicas! Confira abaixo! 

Ryo, por Gilberto 'Bronko'
Ryo, por Gilberto 'Bronko'

• Não use flash do celular! A luz é muito forte e por isso deixa a comida feia. Você não vai ter uma boa foto e vai incomodar muita gente. 
• Alguns pratos são bonitos quando vistos de cima, alguns são cheios de detalhes que vale a pena fotografar mais de perto. Descubra o que mais chama atenção e saia do óbvio! 
• Use aplicativos para melhorar a foto. Os melhores são gratuitos e com eles você pode clarear uma foto escura, cortar uma parte indesejada e ajustar cores. (Snapseed,VSCOCAM, etc).

Bronko (@jrbronko ) faz fotos e filmes para publicidade, editoriais e culinária. Fotografa também para um programa de culinária no GNT, e faz imagens para os restaurantes Tuju e Ryo. 

Tuju, por Julia Rodrigues
Tuju, por Julia Rodrigues

• Use uma luz suave para iluminar o prato, como por exemplo uma janela com cortina branca transparente, ou passe a luz natural dura que vem da janela por um papel vegetal. 
• Evite usar apenas a luz de serviço dura (das lâmpadas) que vem de cima. 
• Uma boa dica é iluminar o prato sempre por trás ou pela lateral, mas sempre luz natural. 

Julia Rodrigues (@juliarodr.gues) é conhecida por seus retratos, na capa de revistas como Época, Galileu e Superinteressante. No entanto, a versátil fotógrafa também clica editoriais de moda, música e gastronomia. Do Guia, já fez fotos para o duas estrelas Tuju. 

D.O.M, por Ricardo D'Angelo
D.O.M, por Ricardo D'Angelo

• Procure sempre ficar perto de uma janela, por conta da luz. 
• Feche bem a foto: menos é mais! 
• E fotografe rápido para não esfriar a comida – afinal, o objetivo é comer bem!

Ricardo D’Angelo (@dangelofotos) já passou por veículos como Revista Gula, Prazeres da Mesa e Veja SP. Faz imagens para restaurantes Michelin como o duas estrelas D.O.M e Dalva & Dito. 

Maní, por Roberto Seba
Maní, por Roberto Seba

• Recomendo sentar próximo a uma janela, para ter uma boa entrada de luz natural. A luz lateral da janela dá textura ao prato e cria sombras interessantes para a composição. 
• As câmeras dos celulares, geralmente quando muito próximas do objeto retratado, tendem a causar distorção. Fotos em um ângulo de 90 graus (visto de cima) tendem a funcionar melhor. 
• Corrija o contraste e faça pequenos acertos de cores e saturação utilizando o próprio celular, com apps como o Instagram. No entanto, evite os filtros que alterem muito a aparência da comida. 

Roberto Seba (@robertoseba) já fotografou diversos restaurantes pelo mundo e contribui com publicações como Folha de São Paulo, Revista Menu, Estadão e muitos outros. No guia, já fez imagens do Maní, Manioca, Kosushi (foto de abertura da matéria), Tuju, Fasano e Tangará Jean-Georges. 

Picchi, por Tadeu Brunelli
Picchi, por Tadeu Brunelli

• Utilizar, sempre que possível, luz natural (sol), pois traz uma tonalidade que não interfere na cor dos alimentos. 
• Pense sempre em compor a cena com itens pertinentes, como talheres, taças/copos, guardanapos, utensílios e etc. 
• Faça opções de ângulos, mas sempre no foco no ingrediente principal, que dá nome ao prato. 

Fotógrafo especializado em gastronomia, Tadeu Brunelli (@tadeubrunelli) faz imagens para as principais revistas do segmento, nacionais e internacionais. Suas fotos estão em mais de 15 livros de gastronomia, com edições em 3 continentes. 

Olympe, por Tomás Rangel
Olympe, por Tomás Rangel

• Chegando no restaurante, escolha sempre a mesa da janela ou alguma que tenha uma boa luz natural. 
• Não exagere na composição com muitos elementos. 
• Pense na foto antes do seu prato chegar a mesa. Assim ele não se desfaz, você clica rapidamente e não come frio. 

Tomás Rangel (@tomasrangel) fotografa para importantes restaurantes do Rio de Janeiro, como os estrelados Oro, Olympe, Mee e Lasai. Colabora com as principais publicações do meio e ministra workshops de fotografia de gastronomia para fotógrafos, jornalistas, blogueiros e cozinheiros. 



Compartilhar em:
Assine a newsletter do Guia Michelin
Fique por dentro dos melhores restaurantes, lifestyle, eventos recomendados na sua cidade