O Processo de Inspeção

Compartilhar

Quem são os inspetores Michelin e como fazem seu trabalho?


Invejados por muitos por terem, possivelmente, o melhor emprego do mundo, os inspetores do guia MICHELIN são todos funcionários em tempo integral do grupo Michelin, que frequentam regularmente os estabelecimentos para apresentar as melhores recomendações de restaurantes e hotéis.

A maioria deles estudou nas melhores escolas de hotelaria do mundo, viajou bastante e/ou viveu e trabalhou em vários países – e é responsável coletivamente pela classificação de mais de 30.000 hotéis e restaurantes em mais de 30 países em três continentes.


Critérios de avaliação

Para manter a independência de sua opinião, os inspetores sempre visitam os estabelecimentos anonimamente, pagam suas refeições e, em seguida, avaliam sua experiência de acordo com cinco critérios de avaliação reconhecidos publicamente:

  1. Qualidade dos produtos
  2. Domínio do sabor e técnicas culinárias
  3. A personalidade do chef na sua cozinha
  4. Relação qualidade/preço
  5. Consistência entre visitas

Valores fundamentais

Tendências e tecnologias na gastronomia vêm e vão mas, por mais de um século, o guia MICHELIN se mantém firme em sua missão de fomentar uma cultura de viagens e experiências gastronômicas, e sua promessa de ajudar as pessoas a fazer a escolha certa, com base em seis valores principais:

  1. Anonimato – embora nossos inspetores trabalhem para o guia MICHELIN, eles são, acima de tudo, clientes como os demais, testando os restaurantes em completo anonimato para assegurar que não recebam tratamento especial;
  2. Independência – todos nossos inspetores são funcionários do grupo Michelin, que sempre pagam pelas refeições nos restaurantes que estão testando, para assegurar que não recebam tratamento especial;
  3. Expertise – nossos inspetores são verdadeiros especialistas nas indústrias de alimentação e hospitalidade, setores em que muitos deles trabalharam previamente;
  4. Confiabilidade – as diferentes categorias premiadas pelo guia não são, jamais, fruto do julgamento de uma só pessoa; são formados por uma decisão coletiva, fruto de um longo processo;
  5. Paixão – qual seria o sentido de tanto trabalho e uma abordagem tão rígida se nossos inspetores não adorassem comer?
  6. Qualidade – qualquer restaurante pode ser recomendado pelo nosso guia, desde que sua comida seja de alta qualidade.



Compartilhar em:
Assine a newsletter do Guia Michelin
Fique por dentro dos melhores restaurantes, lifestyle, eventos recomendados na sua cidade